Seminário São Francisco de Assis

CONTATO

Rua Treze de Maio, 1935 – Caixa Postal, 237 – Cep: 78.700-790 – Rondonópolis/Mt
Telefone: (66) 3426 6770

 

QUEM SOMOS

A Missão Franciscana do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul é a razão social da Custódia Franciscana das Sete Alegrias de Nossa Senhora, uma das nove entidades franciscanas presentes no Brasil.
Somos Frades Franciscanos da Ordem dos Frades Menores, iniciada por São Francisco de Assis, em Assis, Itália, em 1209.

Esta Custódia foi fundada pela ação missionária dos frades alemães da Província Santa Isabel da Turíngia, que então tinha sede em Fulda, Alemanha, a partir de 1937.

As primeiras casas dos frades foram em Rio Brilhante, então Entre Rios, a 6 de fevereiro de 1938, e aos 20 de março do mesmo ano, em Rosário Oeste, MT.

No dia 15 de outubro de 1938, a Missão foi ereta pelo Governo Geral da OFM em “Comissariado de Mato Grosso”, sob o título de “Virgo Gaudiosa” e o patrocínio de São Francisco Solano, padroeiro das Missões Franciscanas. A partir de 1967, passou a chamar-se Custódia das Sete Alegrias de Nossa Senhora. A 6 de fevereiro de 1988, quando completava seus 50 anos de Missão, foi elevada à categoria de Vice-Província. Mas, assumindo a decisão do Capítulo Geral de 2003, que determinou nova denominação para as entidades franciscanas em sua situação, passou a ser Custódia Autônoma a 8 de dezembro de 2004.

Atualmente, estamos presentes em Mato Grosso, em três Fraternidades com dois guardianatos e três paróquias, e em Mato Grosso do Sul, em quatro Fraternidades com quatro guardianatos e quatro paróquias. Somos, portanto, sete Fraternidades, estruturadas em seis guardianatos e atendendo a sete paróquias.

Um pouco de nossa história

Em 1936, a Província Franciscana de Santa Isabel da Turíngia, com sede em Fulda, na Alemanha, passava por uma fase de florescimento e via crescer de forma animadora o número de frades. Imbuídos de espírito missionário, muitos desejavam partir para as terras de missão. Em janeiro de 1937, a Província da Imaculada Conceição do Sul do Brasil cedeu-lhe a área dos atuais Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul como terra de missão. O Ministro Provincial da Turíngia, Frei Vicenz Rock, com seu Definitório, aceitou, em 02 de março de 1937, a oferta e o Mato Grosso de então foi escolhido como novo campo de atividade missionária. Aos 29 de junho de 1937, aconteceu o solene envio dos quatro primeiros missionários para a nova terra de Missão. Foram freis Eucário Schmitt, Antonino Schwenger, José Passmann (Wolfram) e Francisco Brugger, todos sacerdotes. Frei Eucário Schmitt, com doutorado em Direito Canônico pelo Pontifício Ateneu Antonianum de Roma, foi encarregado pelo Governo Provincial de organizar a nova missão. No dia 14 de julho, aportaram no Rio de Janeiro. Nos conventos da Província da Imaculada Conceição, aclimataram-se e aprenderam a língua portuguesa.

 Primeiras fundações

No começo de 1938, chegou-se a um acordo com o Arcebispo de Corumbá, Dom Vicente B. Maria Priante, acerca dos lugares das primeiras fundações: Entre Rios, atual Rio Brilhante, na então Diocese de Corumbá, e Rosário Oeste, na Arquidiocese de Cuiabá. Aos 06 de fevereiro de 1938, Frei Antonino tomou posse como primeiro pároco franciscano em Rio Brilhante, e aos 20 de março, Frei José (Wolfram) Passmann, na paróquia de Rosário Oeste. No dia 15 de outubro de 1938, a Missão foi ereta pelo Governo Geral da OFM em “Comissariado de Mato Grosso”, sob o título de “Virgo Gaudiosa” e o patrocínio de São Francisco Solano, padroeiro das Missões Franciscanas.

Expansão do Comissariado

Nos primeiros anos de sua existência, o Comissariado se expandiu muito. Isso se explica pelo entusiasmo missionário dos frades, mas também pela situação política da Alemanha de então. Temia-se que a ditadura nazista fosse expulsar todos os frades do país. Assim procurou-se um lugar para os prováveis futuros exilados. Nestas condições, o Comissário, Frei Eucário Schmitt, aceitou todas as ofertas dos Bispos de Cuiabá e Corumbá. Foram assumidas as paróquias de: Chapada dos Guimarães (1939); Herculânia, hoje Coxim (1939); Nossa Senhora da Boa Morte, em Cuiabá (1940); Porto Murtinho (1940); Paranaíba (1940); Dourados (1941); Aparecida do Taboado (1941); Maracaju (1941); Santo Antônio de Leverger (1941); Pirenópolis, em Goiás (1941); Estação Missionária para os japoneses em Campo Grande (1942).

Em 1940, foi criada a “Prelazia de Sant’Ana de Chapada” com sede em Chapada dos Guimarães; em 1962, foi transferida para Rondonópolis e, em 1986, foi ereta em “Diocese de Rondonópolis”. O primeiro Prelado e Bispo de Magido foi um frade do Comissariado, Dom Vunibaldo Talleur, OFM. Todo o território da Prelazia foi confiado aos franciscanos, que foram, até 1964, os pioneiros e únicos missionários a atuar na região.

Caminhada para Vice Província e depois para Custódia autônoma  

Com a ajuda das duas Províncias brasileiras, a Custódia assumiu novos campos de atividade e, aos poucos, formou-se uma nova fraternidade franciscana com frades de várias províncias e procedências. Por isso, em 1977, o Ministro Provincial de Fulda, Frei Sigfrid Klökner, na Assembleia Geral da Custódia, lançou a ideia de formar uma entidade autônoma. Na Assembleia Geral de 1983, que contou com a presença dos Provinciais das três Províncias interessadas (Fulda, São Paulo e Porto Alegre), constatou-se que a nova entidade franciscana autônoma era necessária e possível.

Finalmente, em 1987, após uma visita canônica a toda a Custódia, o Ministro Provincial de Fulda, Frei Silvester Neichel, constatou que havia chegado a hora de solicitar ao Governo Geral da Ordem a elevação da Custódia em Vice-Província (com status autônomo). Para comprovar a viabilidade da fundação de uma Vice-Província no Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, o Ministro Geral da Ordem, Frei João Vaughn, nomeou Frei Dario Campos (da Província Santa Cruz, de Minas Gerais) Visitador Geral da Custódia. Com o resultado positivo dessa visita, realizou-se a passagem da Custódia para a “Vice-Província Franciscana das Sete Alegrias de Nossa Senhora” no Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. O ato aconteceu aos 06 de fevereiro de 1988, nas comemorações do cinquentenário da presença dos franciscanos em terras mato-grossenses. Esteve presente o Ministro Geral, que deu posse ao primeiro Ministro Provincial Frei Maurílio Schelbauer.

O Capítulo Geral de 2003, em Assis, Itália, suprimiu a nomenclatura de Vice-Província em toda a Ordem. As Províncias deveriam ter, a partir deste ato, 40 frades professos solenes e seis guardianatos. Criaram-se então as Custódias Autônomas regidas pelas mesmas leis das Províncias com alguma modificação estrutural, como a eleição do custódio de três em três anos e o Conselho no lugar do Definitório.

No dia 08 de dezembro de 2004, por decreto do Ministro Geral, foi criada a Custódia Autônoma Franciscana das Sete Alegrias de Nossa Senhora, tendo como primeiro custódio Frei Erivan Messias da Silva.

Datas comemorativas, Comissários, Delegados, Custodios e Ministros

 1937: 02 de março: o Definitório da Província-Mãe (Fulda) aceita a Missão do Mato Grosso.

* 1937: 29 de junho: envio dos primeiros quatro missionários. Frei Eucário é encarregado da organização da Missão.

* 1938-1943: Frei Eucário Schmitt, Comissário Provincial.

* 1940: o Comissariado é registrado juridicamente em Cuiabá: “Missão Franciscana da Primeira Ordem de São Francisco no Estado de Mato Grosso”.

* 1943-1949: Frei Cyprian Bassler, Comissário Provincial.

* 1949: Primeira visita de um Ministro Provincial de Fulda ao Mato Grosso (Frei Georg Roth).

* 1949-1958: Frei Eucário Schmitt, Comissário Provincial (cf. as CC.GG. de 1954, o Comissário chama-se a partir de agora Delegado Provincial).

* 1958-1963: Frei Servácio Schulte, Delegado Provincial.

* 1963-1967: Frei Engelberto Raab, Delegado Provincial.

* 1965: Primeira Assembleia Geral do Comissariado.

* 1967: Por decreto, os Comissariados são transformados em Custódias.

* 1967-1968: Frei Frederico Mies, Custódio. (Por motivo de saúde, Frei Frederico renunciou em 25 de setembro de 1968).

* 1968-1969: Frei Mateus Rothmann, como Primeiro Conselheiro, dirige a Custódia.

* 1969-1970: Frei Antonino Schwenger, como Vice-Custódio, dirige a Custódia.

* 1970-1973: Frei Antonino Schwenger: Custódio.

* 1973-1982: Frei Hermano Hartmann: Custódio.

* 1982-1988: Frei Jorge (Godehard) Elsing: Custódio.

* 1988: 06 de fevereiro: passagem da Custódia para Vice-Província.

* 1988-1991: Frei Maurílio Schelbauer: primeiro Ministro Provincial (nomeado pelo Ministro Geral com seu Definitório por três anos).

* 1991-1993: Primeiro Capítulo Provincial (06/02/1991) – Frei Maurílio Schelbauer eleito Ministro Provincial.

* 1993-1999: Segundo Capítulo Provincial (29/11-03/12) – Frei Bernardo Dettling, Ministro Provincial eleito.

* 1996: Capítulo Intermediário (3º Capítulo).

* 1999: 23 a 28/10: 4º Capítulo Provincial – Frei Erivan Messias da Silva, Ministro Provincial eleito.

* 2002: Capítulo Intermediário (5º Capítulo).

*2004: 08/12 – A Vice-Província é erigida como Custódia Autônoma por decreto do Ministro Geral.

* 2005: 17 a 21/10: Primeiro Capítulo Custodial – Frei Erivan Messias da Silva, Custódio eleito.

* 2008: 27 a 31/10: Segundo Capítulo Custodial – Frei Aluísio Alves Pereira Júnior, Custódio eleito.

* 2011: 17 a 22/10: Terceiro Capítulo Custodial – Frei Roberto Miguel do Nascimento, Custódio eleito.

* 2014: 13 a 17/10: Quarto Capítulo Custodial – Frei Roberto Miguel do Nascimento, Custódio reeleito.

* 2017: 16 a 20/10: Quinto Capítulo Custodial – Frei Rogério Viterbo de Sousa, Custódio eleito.

Nota: Os Comissários, Delegados e Custódios até 1988 foram nomeados pelo Ministro Provincial de Fulda com seu Definitório.

Referências bibliográficas de nossa história:

Knob, Frei Pedro. A Missão Franciscana do Mato Grosso, Publicação da Custódia Franciscana das Sete Alegrias de Nossa Senhora, Campo Grande, 1988.

Elsing, Frei Jorge. Entre os Rios Paraguai e Paraná: Experiências e reflexões de um missionário franciscano no Mato Grosso, Vice-Província Franciscana das Sete Alegrias de Nossa Senhora, Campo Grande, 1988.