Paróquia São José Operário

 

Criada no dia: 01/02/1967, pelo Bispo Dom Vunibaldo Godehardo Tauller.

CNPJ: 03.843.307/0003-04

Av. Bandeirantes, 5526 – Bairro Vila Operária
CEP: 78.720-587 – Rondonópolis-MT

psjoperario.roo@terra.com.br 

Padroeiro: São José Operário
Festa do padroeiro: 1º de maio

 

DADOS DOS PADRES

Pároco: Volnei Luiz Weber

Data de Nascimento: 20/11/1969

Naturalidade: Fraiburgo – SC

Data de Ordenação Presbiteral: 01/07/2006

Data de Posse: 01/09/2018

 

Vigário Paroquial: Pe. Mauro Primo Vieira

Data de Nascimento: 19/01/1968

Nacionalidade: Rondonópolis – MT

Data de Ordenação: 06/01/2001

 

Vigário Paroquial: Pe. LotharBauchrowitz

Data de Nascimento: 01/07/1938

Nacionalidade: Koenigsberg

Data de Ordenação Presbiteral: 15/01/1977

 

ATENDIMENTO AOS HOSPITAIS

Pe. Fraz Wilhelm Lax

Data de Nascimento: 12/10/1941

Nacionalidade: Hildsheim – Alemanha

Data de Ordenação Presbiteral: 15/01/1977

 

CONTATOS

Secretária: Eronice Alves de Souza

Financeiro: Tanatt Santana Silva

Telefone da Secretaria: (66) 3426-1001 

Telefone Fax: (66) 3426-3788

 

HORÁRIOS DE MISSAS

Todas as sextas -feira: 06h00min

Todos os sábados:  19h30min

Nos domingos: 07h30min e às 19h30min

Número de Comunidades: 36 

   Localidade  Comunidade/Padroeiro(a)
01-Clube de Desenvolvimento – Vila Operária. Nossa Senhora da Guia
02-Dom Oscar Romero Nossa Senhora de Guadalupe
03-Jardim Brasil São Geraldo.
04-Jardim Luzdayara Nossa Senhora Aparecida
05-Jardim Primavera Cristo Rei
06-Jardim Rivera São João Batista
07-Jardim das Flores Santa Hildegardis.
08-Jardim Dom Bosco Dom Bosco.
09-Jardim Ipiranga Santo Antônio
10-Jardim Itapuã São Sebastião
11-Jardim Sumaré São Pedro.
12-Lageadinho Nossa Senhora de Fátima
13-Nossa Senhora da Glória Nossa Senhora da Glória.
14-Padre João Bosco Burnier Santa Luzia
15-Recanto dos Idosos São Lucas
16-Vila Esplanada Santa Rita de Cássia.
17-Vila Ipê São Benedito.
18-Vila Itamaraty Bom Jesus
19-Vila Mariana Divino Pai Eterno.
20-Vila Mineira. Imaculado Coração de Maria
21-Vila Operária. São José Operário – Sede Paroquial
22-Vila Padre Rodolfo Nossa S. do Perpétuo Socorro.
23-Vila União Nossa Senhora da Candelária
24-Vila Verde São Vicente de Paula.
25-Chácaras Globo Recreio Sto Anjos Rafael, Miguel e Gabriel.
26-Fazenda Aldeinha e Bocodore Sagrada Família.
27-Fazenda Estiva São Pedro.
28-Vila Bueno Santo Antônio
29-Vila Naboreiro Bom Jesus
30- Chico Mendes Santa Luzia
31- Dom Osório Santo Antônio
32- Campo Limpo Nossa Senhora Aparecida
33- Jardim Nilmara Nossa Senhora de Nazaré
34- Vila Iraci São Jorge
35- Pe. Ezequiel Ramin Santa Martha
36 – Residencial Hortência Ir. Dulce

HISTÓRICO 

A Paróquia São José Operário foi criada em 1º de fevereiro de 1967 pelo Bispo Dom Vunibaldo Talleur, coroando assim um trabalho desenvolvido com a ajuda dos franciscanos, de modo especial  dos freis  Servácio e Antonino até 1964 e do Pe. Lothar a partir de 15 de agosto de 1964, quando foi celebrada a primeira missa na Capela da Vila Operária.

Em agosto de 1964  o padre Lothar ficou  responsável pela Vila Operária, Mata Grande, Lageadinho sjoperario1e Macaco, período em que contou com a ajuda do  próprio Bispo e dos leigos como o prof. Antonio Alves Teixeira,; o casal Silvestre Gomes Jardim; D.  Maria José da Silva Prado e outros. Outro marco na história da paróquia, antes mesmo da sua criação, foi a inauguração da escola São José Operário com quatro salas de aulas e dependências, em 31 de julho de 1966.

No Decreto de   criação da paróquia ficou estipulado o território a ser atendido: a Vila Operária, desde o córrego do Canivete até o limite com o Município de Poxoréu, abrangendo as seguintes colônias: Macaco- Mata Grande- Segredo- Córrego da Palha- Naboreiro com as menores colônias adjacentes – Estiva com as colônias menores vizinhas, isto é a Estrada Municipal desde o Canivete até o limite com Poxoréu.(TALLEUR:1967).

Padre Lothar recorda: “Dom Vunibaldo criou  a Paróquia São José Operário e me  nomeou como pároco. Comecei a morar na dependência da Escola, depois na sacristia da Igreja e em 1968, Dom Vunibaldo construiu a casa paroquial. Naquele período a Vila Operária estava se organizando e ainda havia muitas colônias na região, nas quais fazíamos todo o trabalho de evangelização, desde as missas, encontros, catequese, festas, etc, trabalho que se tornou possível graças à ajuda das irmãs franciscanas”(BAUCHROWITZ:2009).

No dia 25 de fevereiro de 1968, chegaram duas Irmãs Catequistas Franciscanas na Vila Operária: Ir. Carolina Stringari e Ir. Olinda Colla, a pedido de Dom Vunibaldo,  para assumir a direção da Escola que ele mesmo havia construído para atender as crianças da região. As Irmãs assumiram a sjoperario2Direção da Escola, a Pastoral Paroquial e a Promoção Social. Para residência, foram adaptadas duas salas de aula (Livro de Crônica da Província). Todas as manhãs as irmãs faziam orações na Igreja. No ambiente simples e restrito da casa, sempre ao som do movimento e da algazarra da criançada, preparavam os trabalhos da escola, das comunidades e grupos, faziam os serviços domésticos, preparavam e tomavam as refeições, nestes momentos,  com a presença do pároco. As irmãs atendiam os paroquianos que ainda tinham medo de falar diretamente com o padre sobre os seus problemas.  Deste modo, foi realizado um intenso trabalho junto às famílias de Vila Operária, dinamizando a pastoral da juventude, fornecendo alimentos para a população de baixa renda, por meio do Programa Aliança para o Progresso,  oferecendo cursos de formação profissional e outras atividades pastorais.

        Por meio da participação nos grupos e Clubes de Mães, as Irmãs contribuíram para a organização dos leigos nas Comunidades através de formação de diretorias, culto dominical, rezas, atividades comunitárias, catequese, etc., processo que contou com a participação efetiva de muitos leigos e leigas, especialmente da Senhora Calu que ajudou na formação de muitas comunidades de base. Nessa época, foram construídos muitos centros comunitários,  começando com Macaíba em 1967, Linha Seca e Vila Naboreiro no mesmo ano, fazenda S. Francisco, Estiva e Fazenda Leite em 1969, Vila Bueno em 1972, Vila Mariana, Vila Esplanada, Jardim Primavera em 1977, vila Itamaraty em 1978, Jardim Sumaré em 1982, Vila Ipê e Nossa Senhora da Glória em 1985, Vila Verde em 1984 e outros, alguns dos quais no estilo de  barracões de palha como  em Castelo e  Serra Dourada. Em 1970 a Prelazia contava com vinte clubes de mães em Rondonópolis, Juscimeira e Jaciara com a finalidade de oferecer às mulheres  um aprofundamento religioso, educacional e desenvolver o artesanato. Este trabalho foi assumido pela Ir. Elza Giovanella, Ir. Luiza de Souza, Srª Calú  e Elza Francisca Serafim. Atualmente ainda funcionam   dezesseis clubes de mães, orientados pela Neide Correia da Silva, com o apoio de Elza Serafim, Obra Kolping e  Ir. Irma.

Como fruto do trabalho desenvolvido junto aos moradores de Vila Operária, no ano de 1969 o padre Lothar conseguiu uma verba do governo alemão para a construção do Centro Social João XXIII. Outra novidade implantada por D. Vunibaldo foi a organização dos CPPs- Conselhos Pastorais Paroquiais. Nessa dimensão, no dia 24 de agosto de 1975,  foi fundado o Conselho Pastoral da Paróquia São José Operário, tendo como  membros o Padre, as Irmãs e os animadores das pastorais, movimentos e  comunidades. Tal Conselho funciona até hoje, no primeiro domingo de cada mês, e tem ajudado para articular e dinamizar  os trabalhos pastorais da paróquia.

Além do Conselho Pastoral, no ano de 1975  começaram os cursos de Treinamento de criatividade comunitária (TCC), promovido em âmbito nacional pelo Prof. Waldemar de Gregori, para dinamizar as lideranças. Como frutos destes treinamentos surgiram os grupos GUA ( Grupo de União e Amizade) com o Sr. Severino Rodrigues de Lima, GEA (Grupo de Estudo e Ação) com o Sr. José Irineu e Sr. Ananias Martins de Souza e  GUEC (Grupo Unido em Cristo),  fundado em 19 de março de 1976, com a Srª Anita Alves da Silva. Estes grupos se engajaram logo no projeto de construção de casas e formação de hortas. Em novembro de 1975, o GUA iniciou a construção das primeiras quinze casas e formação de hortas caseiras. Para manter os gastos da  Paróquia foi realizada durante  muitos anos a Campanha dos sócios- contribuintes e  mais tarde o Dízimo. Graças ao Dízimo e à festa de São José Operário,  a  Paróquia São José Operário ocupa o terceiro  lugar das quinze  Paróquias  na colaboração financeira para a Diocese de Rondonópolis

Outra atividade marcante na paróquia é a Semana da Saúde Preventiva, iniciada em setembro de 1978  com palestras, plantio de ervas medicinais, vacinações e exames médicos. Estas semanas de saúde são realizadas até hoje, sendo que no dia 14 de fevereiro de 1982, o CONDIVO decidiu  transformar a Semana da Comunidade em mês da comunidade, para atender melhor às necessidades do distrito e dos novos bairros que estavam surgindo, especialmente conseguindo água, luz, encascalhamento  e patrolamento das ruas.

Em 1979 duas outras atividades passaram a compor o programa de ações da paróquia: a construção de casas em mutirão e a criação de creches. O projeto das casas teve início com as enchentes de 1979 quando centenas de famílias foram atingidas por uma grande enchente provocada pelos Rios São Lourenço, Rio Vermelho e Rio Arareau. Várias famílias perderam todos os seus pertences e foram abrigadas na feira da Vila Aurora, passando necessidade. Os feirantes exigiam a saída delas para não atrapalhar o seu comércio. Vendo esta calamidade do povo, o padre Lothar sentiu  o chamado de Cristo de ajudá-las na construção de suas casas, projeto que hoje conta com mais de três mil casas construídas para famílias carentes.

A idéia das creches surgiu no Ano Internacional da Criança em 1979, quando padre Lothar assistiu a um show do cantor Roberto Carlos com o programa  “24 horas em prol da criança”.  No referido programa,  várias pessoas fizeram doações e prometeram sua colaboração.  Diante disso percebeu que a Igreja católica também deveria fazer alguma coisa permanentemente em prol das crianças carentes através de Creches. A idéia foi levada ao Bispo Dom Osório e aos padres. Todos apoiaram  e colocaram prédios e ranchos à disposição.  Uma grande ajuda  veio através do Dr. Hans- Josef  Mürtz ( Hanjo). Ele viu a miséria das crianças no Brasil e resolveu ajudá-las. Para esta finalidade fundou juntamente com Erich Messner a Associação de Amigos do Brasil na Alemanha em Ingelheim e outra em Koblenz (Kobra) com mais de quinhentos sócios.

Outra atividade voltada para o atendimento de crianças foi implantada pela Irmã Elza Giovanella: a Pastoral da Criança, num barracão  do Jardim  Ipiranga, com a presença da fundadora desta pastoral  Drª Zilda Arns. Irmã Elza formou voluntários e acompanhou esta pastoral até a sua morte. Depois da sua  morte, a pastoral da criança foi assumida pela Elza Francisca Serafim, que cuida  até hoje, com apoio de Juscineide Correia da Silva e mais de cem voluntários. A pastoral da criança na  paróquia São José Operário pesa mensalmente  mais de mil e quinhentas crianças e orienta os pais para cuidar melhor da saúde dos seus filhos.  Quando uma criança é subnutrida recebe complementação  alimentar através da multi-mistura. As voluntárias cuidam  também das gestantes.

Uma  preocupação da Paróquia São José Operário, desde o início, foi o oferecimento de cursos profissionalizantes como forma de auxiliar leigos e leigas no sentido de  melhorar suas condições de vida.  De modo especial, no ano de 1979, a Caritas Diocesana de Rondonópolis realizou cinqüenta Cursos profissionalizantes beneficiando diretamente quase mil pessoas. Foram realizados dez  cursos de Costureira, sete cursos de datilografia, seis cursos de  gestantes, quatro cursos de Pedreiro, quatro cursos de Olericultor, quatro cursos de Arte culinária, três cursos de bordado, três cursos de atendente de unidade sanitária, dois cursos de atendente de enfermagem, dois cursos de parteira  e  cursos de manicure, eletricista, pintor, artesão de linha e pintura de tecido.  Graças aos cursos de olericultura em  1981 se constatou a formação de trezentos e cinco hortas caseiras em Rondonópolis, cento e vinte e uma hortas em Jaciara, cem hortas em  Chapada dos Guimarães, cem hortas em Itiquira e  quarenta e uma hortas em Juscimeira, para melhorar a alimentação e criar uma nova fonte de renda para os pobres.

A maior parte destas atividades foram possíveis graças à ajuda da Caritas Diocesana de Rondonópolis que completa  38  anos de trabalhos prestados à comunidade de Rondonópolis. Ela foi criada no dia 1º de outubro de 1973, numa Assembléia geral extraordinária da Ação Social da Prelazia de Rondonópolis, que havia sido fundada pelo Bispo Dom Vunibaldo em 1º de setembro de 1942. Nesta Assembléia decidiu- se pela mudança  do nome de Ação Social para  Cáritas Prelatícia (Diocesana) de Rondonópolis.

Outra iniciativa da paróquia foi a criação do Recanto Fraterno para idosos. No dia 18 de julho de 1987 foi feita a  entrega das primeiras oito  moradias para Idosos, construídas em mutirão pelas diversas Comunidades e  a inauguração da capela de São Lucas. Os recursos financeiros foram conseguidos pelo leilão de gado doado por ocasião da festa  da Paróquia São José Operário.  Em 1995, a Caritas assumiu o Recanto com trinta e uma  moradias para cinqüenta  Idosos. Para dar apoio aos idosos no Recanto e redondeza foi contratada a  auxiliar de enfermagem Rosalina Aparecida Ribeiro, que tem trabalhado lá desde o início até o momento presente. Em 2003, o Dr. Mürtz  conseguiu o financiamento de mais vinte moradias para Idosos e a construção de  uma área na frente de suas casas.

Com a ampliação dos bairros e da área a ser atendida pela paróquia, no dia 6 de maio de 1993 Dom Osório W. Stoffel  desmembrou uma parte da Paróquia São José Operário  e criou a Paróquia São José Esposo. No mesmo ano, no dia 17 de outubro, o Pe. Franz Lax tomou posse como Pároco desta nova Paróquia e transferiu sua residência para o Conjunto São José  para um melhor atendimento aos paroquianos.

Pe. Lothar Bauchrowitz foi nomeado pároco da Paróquia São José Operário no dia 06 de janeiro de 1985. No ano de 2005  foi realizado o projeto de “Banda Rítmica” e outro sobre “o Trânsito que queremos”. Este trabalho de educação para o trânsito tem sido significativo para Rondonópolis, pois é uma das cidades com mais acidentes de trânsito em Mato Grosso. Ainda neste ano, dia 10 de dezembro na catedral Santa Cruz, a paróquia acompanhou  a ordenação dos Diáconos  Volnei Luiz Weber e José Eder Ribeiro Lima da paróquia São José Operário que após sua ordenação presbiteral 01 de julho de 2006 em Pedra Preta foi nomeado vigário paroquial na paróquia São José Operário. Após deixar a paróquia de São José Esposo para se dedicar ao serviço dos hospitais e atendimento aos doentes,  Pe. Franz Wilhelm Lax, no dia 07 de fevereiro de 2010 foi nomeado Vigário e capelão dos hospitais na cidade de Rondonópolis. No dia 21 de agosto de 2012, Pe. Thiago Silveira Barros foi nomeado vigário da Paróquia São José Operário.

Atualmente funcionam na Paróquia as pastorais: da criança, que conta com dezesseis clubes de mães; dos adolescentes; dos jovens Operários de Cristo; dos Idosos, com cinqüenta e três moradias no Recanto dos Idosos; da família, todas estas com  reuniões mensais ou bimestrais. Estão organizadas na paróquia as equipes de liturgia, de mentalização, de coordenação da paróquia, além dos grupos de oração, do terço dos homens, da Legião de Maria, da pastoral vocacional, da catequese e das comunidades eclesiais de base. Mensalmente acontecem reuniões do Conselho Paroquial Pastoral, dos ministros da Eucaristia e da Palavra, das CEBs, do Conselho de Desenvolvimento Distrital da Vila Operária e das pessoas que participam do Projeto de Construção de casas em mutirão, sendo que neste ano totalizarão três mil e quatro casas construídas por meio deste projeto.

Ainda no que se refere à pastoral social, a paróquia é responsável pelo funcionamento de doze creches, por meio da Cáritas de Rondonópolis e o Centro Juvenil Kobra que conta com o apoio da Associação de Amigos do Brasil em Koblenz e do Sr. Hans Josef  Murtz, da Alemanha.

A paróquia conta também  com colaboração do padre Franz Lax como vigário e responsável por visitas a doentes e aos hospitais da cidade e, juntamente com o padre Lothar, motivam mulheres e homens a trabalharem em prol dos mais necessitados, nas mais diferentes atividades nas comunidades, nos serviços, nos grupos, nas pastorais e nos movimentos tanto na zona urbana quanto rural, deixando marcas indeléveis na história da cidade de Rondonópolis e região.

No decorrer do ano de 2017 a Paróquia São José Operário conseguiu terminar a construção da igreja no residencial Pe. Lothar. Também em toda paróquia verificou-se o fortalecimento da catequese

A comunidade de Vila Rica foi agraciada com novos ministros da Palavra e da Eucaristia para melhorar o atendimento da comunidade. Também no decorrer do ano de 2017 verificou-se o fortalecimento dos grupos familiar com criação de novos grupos de orações nas casas com a capelinha. Cinco capelinhas percorrem as famílias dos bairros como residencial Mathias Neves e João Moraes com celebrações mensais nas casas das famílias.

Realizou-se também o 1º casamento comunitário com 8 casais na comunidade Nossa Senhora da Guia no residencial Pe. Lothar, no dia 25 de novembro de 2017.

A paróquia conta com vinte e nove comunidades urbanas e rurais: Clube de Desenvolvimento – Vila Operária, Dom Oscar Romero, Jardim Brasil, Jardim Luzdayara, Jardim Primavera, Jardim Rivera, Jardim das Flores, Jardim Dom Bosco, Jardim Ipiranga, Jardim Itapuã, Jardim Sumaré, Lageadinho, Nossa Senhora da Glória, Padre João Bosco Burnier, Recanto dos Idosos, Vila Esplanada, Vila Ipê, Vila Itamaraty, Vila Mariana, Vila Mineira, Vila Operária, Vila Padre Rodolfo, Vila União, Vila Verde, Chácaras Globo Recreio, Fazenda Aldeinha e Bocodore, Fazenda Estiva, Vila Bueno e Vila Naboreiro.

LAR SÃO DOMINGOS SÁVIO

Comunidade Bom Jesus – Vila Naboreiro, paróquia São José Operário.

É assumido pela Missão Mato Grosso, com ajuda de um grupo de apoio da Itália. Os meninos e as meninas são acompanhados na catequese para preparação aos sacramentos, participam de atividade de caridade com ajuda às famílias carentes, atividades de animação, brincadeiras, cantos.  Tem como objetivo importante, aprender a compartilhar, fazer amizades, ser generosos e dar de graça o que de graça temos recebido.

 

No dia 01 de setembro de 2018 em decorrência da idade, Padre Lothar Bauchrowitz entrega a responsabilidade de pároco e no mesmo dia na missa das 19h com a presença do Bispo Dom Juventino Kestering, assume como pároco o Pe. Volnei Luiz Weber.

No dia 20 de outubro o Pe. Milton Gomes Gonçalves assumiu a Paróquia como vigário e no dia 08 de Agosto de 2019 o pe. Marcelo Vinicius de Oliveira assumiu como vigário paroquial.

No dia 30 de Outubro o Pe. Marcelo Vinicius de Oliveira se despediu da paróquia São José Operário como vigário paroquial, e foi transferido como Pároco Administrador da Paróquia São Sebastião na Cidade de Alto Garça – MT.

No dia 05 de Janeiro 2020, padre Milton Gomes Gonçalves se despede da paróquia, sendo transferido para a paróquia Bom Jesus de Juscimeira. E no dia 29 de Janeiro de 2020 assume como vigário paroquial o padre Mauro Primo Vieira.

Atualizado no dia 23 de Junho de 2021