Paróquia São Pedro Apóstolo – Pedra Preta

Criada no dia: 29/06/1965, pelo Bispo Dom Vunibaldo Godehardo Tauller

PARÓQUIA SÃO PEDRO APÓSTOLO
CNPJ: 03.843.307/0007-38

Rua Sergipe, 375 – CEP:78.795-000 – Pedra Preta-MT

Padroeiro: São Pedro Apóstolo
Festa do padroeiro: 29/06.

DADOS DO PÁROCO

Pe. Ademilson Lopes de Assunção 

Data de Nascimento: 06/05/1975

Naturalidade: Juscimeira – MT

Data de Ordenação: 08/12/2006

Data de Posse: 16/02/2014

CONTATOS

Telefone: (66) 3486-1152 / (66) 9 9907-9047

Secretária: Cristiane Araujo Marques da Silva

Financeiro: Leidicleia Franco Borges Siqueira

E-mails: paroquiasp.apostolo@hotmail.com 

HORÁRIOS DE MISSA NA MATRIZ:

Aos Domingos: às 7h30  e às 19 horas

 Terças feiras e Sextas – feiras às 19:00 horas

QUANTIDADES DE COMUNIDADES (26)

Localidade  Comunidade/Padroeiro (a)
01- Centro – Matriz São Pedro Apóstolo
02 – Jardim Natureza São José
03- Cohab – Rua Dourado. São Francisco de Assis
04- Vila São Sebastião Santa Luzia.
05.-Anhumas Bom Jesus
06-Assent. Antônio Tavares-Serra da Petrovina Sem Padroeiro.
07-Assentamento Wilson Medeiros São Sebastião
08-Fazenda Três Irmãos – Goianos Santa Rita de Cássia
09-Assentamento Formosa São João Batista
10- Canguçu Nossa Senhora de Fátima
11-Marajá – entre Rondonópolis e Pedra Preta. São Benedito.
12-Nova Galiléia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro
13-Petrovina Santa Inês
14- Fazenda Cifrão Sem Padroeiro
15-Vila Garça Branca Nossa Senhora de Fátima
16-Vila Nova Araçatuba São José
17-Colina Verde Santa Clara
18-Assentamento 26 de janeiro São João Batista
19-Banco da Terra Rainha da Paz
20-Nossa Senhora da Conquista Nossa Senhora da Conquista
21- Vila Goiás Nossa Senhora Aparecida
22- Vila Canaã Nossa Senhora Aparecida
23- Sitio Divina Providencia Divina Providencia
24- Assentamento Vale do Prata Beato Papa João Paulo II
25- Assentamento Furnas Nossa Senhora Aparecida
26- Fazenda Bahia Sem Padroeiro

HISTÓRICO

A Paróquia São Pedro Apóstolo foi criada em 29 de junho de 1965 pelo bispo Bispo Dom Vunibaldo Godehardo Tauller desmembrada da Paróquia do Sagrado Coração de Jesus de Rondonópolis, com sede em Pedra Preta.

Pelo decreto de criação, o  território da Paróquia deveria coincidir com os limites do município de Pedra Preta. Inicialmente a paróquia funcionou no prédio da Capela, na Escola São Pedro  até a construção da Igreja Matriz.  Conforme livro Tombo da Paróquia Sagrado Coração de Jesus, de Rondonópolis, Frei Servácio começou a cuidar do distrito de Pedra Preta em agosto de 1964. Logo iniciou a construção da Escola São Pedro Apóstolo com quatro salas e dois quartos de diretoria que, provisoriamente serviam de residência do sacerdote e uma sala dupla que servia de capela.   As visitas as áreas rurais começaram por Ponto Chic, Cemac (hoje Galiléia ), Marajá e São João da Serra.

Na data da criação da Paróquia, foi designado como pároco o Frei Servácio Schulte que neste mesmo ano iniciou a construção da Casa Paroquial e de uma capela nova em Nova Galiléia. No ano seguinte, com o material da antiga Matriz de Rondonópolis, construiu uma Capela na Colônia do Marajá e  conseguiu recursos junto à Adveniat para a reforma da casa das Irmãs Catequistas Franciscanas e para a construção de uma residência para as Irmãs, no município de Pedra Preta.  Acometido de doença, Frei Servácio  seguiu para a sua terra natal para tratamento. Voltou às atividades em Pedra Preta, mas o excesso de trabalho o fez recair. Frei Otaviano e Madre Tereza o levaram a Campo Grande, onde faleceu em 1º de dezembro de 1967.

Com a morte de Frei Servácio, assumiu a Paróquia de São Pedro Apóstolo Frei Quintino Schaefer que passou a buscar recursos para a construção da Igreja Matriz em Pedra Preta. No natal de 1970 a Missa do Galo já foi celebrada no novo templo, mas o término da construção só aconteceu em 1972, com a construção da Sacristia e da varanda.

Com o crescimento da cidade e aumento do número de paroquianos surgiram algumas duvidas sobre os limites da Paróquia da Pedra Preta, devido à imprecisão do documento civil que delimitava o distrito político – administrativo de Pedra Preta, e também porque com a criação da Paróquia do Bom Pastor, por Decreto de 29 de julho de 1973, havia sido desmembrada uma área rural como território desta última. Deste modo, D. Osório assinou um decreto estabelecendo os limites da Paróquia: “tem inicio na barra do Rio Tadarimana com o Rio Vermelho, sobem por aquele até atingir os limites do Município de Rondonópolis com o município de Guiratinga, daí perlongam os limites dos municípios de Guiratinga e Alto Garças até atingir os limites do município e Paróquia de Itiquira. Descem este paralelo com o Rio Itiquira até atingir a nova estrada asfaltada que segue a Rondonópolis vinda de Campo Grande até seu entroncamento com a estrada federal Rondonópolis Goiânia, deste ponto segue em linha reta até o ponto inicial, que é barra do Tadarimana com o Rio Vermelho” (STOFFEL:1973).

        Na sua atividade pastoral Frei Quintino contou com a ajuda das Irmãs Catequistas Franciscanas que chegaram em Pedra Preta no  dia 19 de fevereiro de 1966, sendo as primeiras : Irmã Maria Ossemer e Irmã Genir Ferreira que ajudaram  tanto nos trabalhos da escola, por meio do Ensino religioso e de outras disciplinas, quanto na catequese, na liturgia,  na mobilização dos jovens e na promoção humana (KNOB:1988,400). As Irmãs acolheram durante muitos anos, aspirantes da Congregação.  Em 1974 a Paróquia já contava com uma série de trabalhos organizados e com ampla participação dos paroquianos. O  grupo da Pastoral familiar, criado em 1972 funcionou com grupos de casais, com cursos de noivos e também junto com a escola, através da associação de Pais e Mestres (APM).

O grupo de jovens, também criado em 1972 passou por algumas crises, mas em 1974 formou um novo grupo no qual os estudantes em sua maioria recebiam formação religiosa e capacitação para a vida em grupo. No setor rural os jovens realizaram visitas e fundaram um grupo em Nova Catanduva.

No que se refere à evangelização, foram realizadas várias atividades junto às crianças, aos jovens e aos adultos. Um instrumento expressivo na evangelização de adultos foi o Movimento de Cursilho, pois  muito contribuiu na formação de novas lideranças que passaram a atuar  nas novenas da Campanha da Fraternidade, na festa do padroeiro e nas reuniões com os pais das crianças da catequese.

Em Pedra Preta, a escola se apresentou como um dos canais de  evangelização,  através da orientação de professores e de  aulas semanais de religião, de visitas semanais às classes e celebrações eucarísticas periódicas. Muito contribuíram os cursos de formação de catequistas e de equipes de Liturgia  e preparação de pessoas para as funções litúrgicas e para lideranças de cultos nas capelas.

Outra conquista desse período foi a construção da Capela de Nova Catanduva com formato arredondado e um esteio maior no centro, simbolizando o Cristo. O terreno havia sido doado em março de 1973, mas a capela só recebeu o telhado em primeiro de janeiro de 1976, quando  D. Osório procedeu à bênção de inauguração da Capela.

Várias outras obras foram assumidas pela Paróquia: clube de mães, cursos de corte e costura, bordado, formação religiosa, palestras de formação sobre higiene, anualmente a campanha de Natal dos pobres, campanha de colaboração espontânea para pessoas carentes, projeto de promoção humana, “casa do pobre” por meio do qual foram construídas  várias casas para famílias carentes da paróquia. No plano pastoral, além de todas as atividades da Igreja Matriz, foram atendidas, de forma regular, dezesseis áreas rurais com cursos de catequese, noivos e batismo.

Em julho de 1975 Frei Quintino Schafer recebeu a colaboração do Frei Fridolino Hasenfratz, na condição de vigário cooperador, período em que atendeu também a Paróquia de Itiquira em decorrência da morte do Frei Liberato. Em 1979, com o falecimento do Frei Quintino, o Frei Fridolino assumiu como pároco da paróquia São Pedro Apóstolo, auxiliado pelos Freis Arno Reckziegel e  Domingos Yamada.

Como reconhecimento pelo crescimento e organização da Paróquia, em 1982, o Segundo Congresso do Apostolado da Oração da Prelazia de Rondonópolis foi realizado na Paróquia São Pedro Apóstolo para alegria dos paroquianos e no ano seguinte foi realizada a Assembleia paroquial com a participação  das CEBs, da Catequese, da formação social e da Pastoral Familiar.

Em virtude de transferências, em 1984 foi nomeado pároco o Frei Roque Schnneider auxiliado pelos freis Fridolino e Solano Fernandes. Os grupos, as CEBs,  as pastorais e os movimentos tiveram um certo impulso com a presença dos freis, mas no ano seguinte, devido a problemas de saúde, o Frei Roque foi substituído pelo Frei Dionísio Ricieri Morás, em 1985.

Um dos destaques nesse novo momento foi a construção da torre ao lado da Igreja, projeto antigo que possibilitou a utilização do sino nas celebrações.   Em 23 de março de 1990, Dom Osório nomeou o Frei Lucio H. Dupont OFM como Vigário paroquial de Pedra Preta, mas este logo foi substituído por Frei Jorge Elsing OFM, que,  por  decisão do Congresso Capitular da Vice-Província das sete Alegrias de Nossa Senhora foi transferido e  substituído, em 1994,  por Frei João Bento de Oliveira.

No ano seguinte, Dom Osório nomeou  como Vigário Paroquial de Pedra Preta Frei Ângelo Vanazzi.  Neste período surgiram os acampamentos e assentamentos na região de Pedra Preta, realidade esta que trouxe novos desafios pastorais e exigiu a presença e ação concreta das Irmãs e dos Freis.

No dia 14 de maio do ano de 1997, em Pedra Preta em missa festiva, tendo como concelebrantes Padres Franciscanos e alguns sacerdotes diocesanos e muitos fies, Dom Osório, tendo recebido autorização do Ministro Provincial Pe. Frei Bernardo Dettling OFM, conferiu a sagrada ordem diaconal a Frei Wanderley Gomes de Figueiredo OFM e em 04 de novembro de 1997, Dom Osório nomeou  como pároco da paróquia de Pedra Preta, Frei Olivo Luiz Tondello, OFM.

Como a Paróquia São Pedro Apóstolo estava sob a coordenação dos freis franciscanos, em 24 de dezembro de 1998, Dom Juventino a pedido do Ministro Provincial Frei Bernardo Dettling,  acolheu o  Frei Jorge Elsing como pároco de Pedra Preta. Este permaneceu até março de 1999 quando foi  substituído pelo frei Roberto Miguel do Nascimento. No ano seguinte, o frei Mauro Odones Pilê da Silva foi designado para atender os ministérios na paróquia, em virtude do aumento do número de fiéis.

Os  Freis Nelson Bernardes Martins e  Lucio Dupont (OFM)  foram designados, aos 03 de fevereiro de 2002, respectivamente, como pároco e vigário da Paróquia S. Pedro Apóstolo. No ano seguinte, em 2013 assumiu a paróquia frei Ernesto Wiederholt que, em fevereiro de 2006 foi substituído pelo frei José Cornélio Angélico.

Com a transferência do frei José Cornélio, em 22 de fevereiro de 2009, assumiu como Pároco   Frei Tarcísio Theiss permanecendo até  2009, quando o Frei Aluísio Alves Pereira Júnior, Ministro Custódio da Província das Sete Alegrias de Nossa Senhora formalizou à diocese o pedido de encerramento das atividades dos Frades da Ordem Franciscana  na Paróquia São Pedro Apóstolo em Pedra Preta, oficializado no dia 27 de dezembro de 2009. E no mesmo dia o  Pe. Volnei Luis Weber, do clero diocesano assumiu a paróquia como pároco. No decorrer do ano de 2010 a Provincial das Irmãs Catequistas Franciscanas sinalizou que, por motivos diversos, encerrariam as atividades em Pedra Preta. Deste modo, no dia 07 de Fevereiro de 2011, Irmã Cristina Souza, Ministra Provincial, numa missa celebrada por dom Juventino Kestering, comunicou oficialmente o fechamento daquela comunidade e a transferência da  Irmã Maria Ossemer e Irmã Santina Kestring para outras localidades. Com a transferência de Pe. Volnei, assume como pároco, no dia 16 de fevereiro de 2014, Pe. Ademilson Lopes de Assunção.

A Paróquia de Pedra Preta desenvolve trabalhos pastorais em várias frentes e mantém atendimento às vinte comunidades rurais e urbanas: Centro – Matriz, Jardim Natureza, Cohab – Rua Dourado, Vila São Sebastião, Anhumas, Assentamento  Antonio Tavares – Serra da Petrovina, Assentamento Wilson Medeiros, Fazenda Três Irmãos, Assentamento Formosa, BR-364- Marajá, Nova Galiléia, Petrovina, Assentamento Furnas, Vila Garça Branca, Vila Nova Araçatuba, Colina Verde, Assentamento 26 de janeiro, Banco da Terra e Nossa Senhora da Conquista.

Atualizado no dia 12 de Julho de 2021