Paróquia São João Batista – Guiratinga

Catedral São João Batista – Fundação 1933

PARÓQUIA SÃO JOÃO BATISTA
CNPJ: 03.843.307/0021-96

Avenida Marechal Rondon, 834 – Centro – CEP: 78.760-000 – Guiratinga-MT

Santo Padroeiro: São João Batista no dia 24/06

 

DADOS DO PÁROCO

Pároco Administrador: Aladim Leodenis Loureiro

Data de Nascimento: 06/08/1962

Naturalidade: São Jorge do Ivai – PA

Data de Posse: 17/04/2020

 

CONTATOS

Secretária: Leidiane Aparecida Silva Barbosa

Financeiro: Elaine Nunes da Silva Oliveira

Pastoral: Thais Rodrigues Baraldi

 Telefones: (66) 3431-1171, residência: (66) 3431- 1171

E-mails: paroquiasaojoaobatistagga@outlook.com 

 

QUANTIDADES DE COMUNIDADES

Comunidades Urbanas (09): 

Matriz São João Batista, Com. Santa Maria Bertilla, Com. São Sebastião, Com. Nossa Senhora Imaculada Conceição, Com. São João Bosco, Com. Senhor Divino Espírito Santo, Com. Nossa Senhora Aparecida, Com. Senhor Bom Jesus, Com. Santo Antônio e Santa Luzia e Capela Patronato São José.

Comunidades rurais (04):

Com. São Pedro (Tarumã), Com. Laura Vicunã (Ranufo), Com. São Pio X (Vale Rico), Com. Nossa Senhora de Fátima (Brocotá), Com. São João Paulo II (Vale do Prata), Com. Nossa Senhora das Graças (Barreirinho), Com. Santo Antônio (Assentamento), Com. São Pedro (Estrela do Leste), Com. Nossa Senhora Auxiliadora (Alcantilado)

CONGREGAÇÕES RELIGIOSAS

Filhas de Maria Auxiliadora – Instituto Santa Terezinha

End.: Av. Marechal Rondon, 779 – Centro.  CEP. 78.760.000  Fone: 3431-1211

E-mail: sterezinha@brturbo.com.br

 

Irmãs da Divina Vontade

Avenida Madre Gaetana Sterni, 447. Guiratinga-MT CEP. 78.760-000. Telefone: 3431-1631 – idvgga@yahoo.com.br

 

Consagradas Seculares /Instituto Maria Mãe do Divino Amor

Aveninda Araguaia 487 Cep: 78760-000 Guiratinga – MT Email: mariairacygga@gmail.com

HISTÓRICO

De acordo com o Diretório Diocesano de Guiratinga (2003),  por volta de 1920, quando Dom Antônio Malan, SDB, governava a recém-criada Prelazia do Registro do Araguaia, o garimpo de Lageado – futura Guiratinga – começou a atrair inúmeros garimpeiros e foi ali construída uma  Capela simples, coberta de palha,  denominada de Capela da Imaculada. Circula também no meio do povo a história – ou lenda – de um cangaceiro de Lampião que, passando por Lageado, teria cumprido uma promessa, ao construir a Capela da Imaculada. A versão atual da Igreja Imaculada, no entanto, é da segunda metade do século XX.

Considerando o crescimento do povoado do Lageado e a presença das Irmãs Filhas de Maria Auxiliadora, em 1931, o sao joao batistaMonsenhor João Batista Couturon decidiu transferir a sede da Prelazia para Lageado. De acordo com documentos da Diocese de Guiratinga, em 1929 havia sido colocada a pedra fundamental para a construção da igreja, mas somente em  1933, foi feita a sua inauguração, ainda sem o piso e com bancos provisórios, pois estes só foram colocados no ano de 1954.

Em 1936, Monsenhor Couturon  adoeceu e retornou para a França, sua terra natal e o padre  João Batista  Duroure, também francês, o substituiu por dois anos e depois assumiu comoVigário Geral da Prelazia por muito tempo.  Aos poucos, a Comunidade Salesiana, em Lageado foi se estruturando e começou o atendimento à juventude masculina, pari-passo com o trabalho que as Irmãs Salesianas já realizavam com a formação de meninas.

Em 1954, Dom Camilo Faresin, SDB foi destinado para Guiratinga como Bispo Prelado Coadjutor, ao lado de Dom José Selva. Em 1956, com a morte de Dom José, Dom Camilo assumiu o governo da Prelazia e Guiratinga transformou-se num grande centro irradiador de evangelização, promoção humana e desenvolvimento. Os internatos – seja dos Salesianos como das Filhas de Maria Auxiliadora – eram conhecidos e apreciados em toda a região, como meio seguro para a educação dos adolescentes e dos jovens. Outras instituições educativas foram surgindo, como o Patronato São José e o Colégio Luiz Orione.

Tão grandes eram as dificuldades que  em 1957, quando o padre Renato Zigiotti, Superior Geral dos Salesianos visitou as missões em  Mato Grosso e viu a Escola Normal das  Irmãs Salesianas  teria dito  que  tal escola  aqui, no sertão,  equivalia a uma universidade em outros ambientes mais desenvolvidos.

A história da Paróquia de Guiratinga, da Prelazia de Registro do Araguaia, dos Salesianos e das Filhas de Maria Auxiliadora se confunde. Os movimentos tradicionais da época  como, por exemplo, a Congregação Mariana, o Apostolado da Oração, a Cruzadinha e outras  também estavam presentes na Paróquia São João Batista de Guiratinga.

No entanto, a grande novidade no trabalho evangelizador se deu com a chegada do Movimento de Cursilhos de Cristandade, sobretudo, por mérito do padre Santo Cornélio Faresin, SDB, irmão de Dom Camilo. O padre Cornélio foi o braço direito de Dom Camilo na criação e no fortalecimento das chamadas “Obras Sociais” de Guiratinga.

Além das escolas, a criação do Hospital Santa Maria Bertila deu um novo vulto à cidade e à Prelazia de Guiratinga (em 1969, a Santa Sé havia transferido oficialmente a sede e o título da Prelazia de Registro do Araguaia para Guiratinga).  Com a chegada das Irmãs da Divina Vontade, em 1970, a Pastoral da Saúde ganhou feições explicitamente evangelizadoras e a fama do Hospital Santa Maria Bertila superou os limites do Estado de Mato Grosso.

CASA DE REPOUSO  GAETANA STERNI – EM GUIRATIGA

            A Casa Gaetana foi fundada em 22 de maio de 1977 com o objetivo de acolher idosos que não tem condições de serem tratados com dignidade pela família, ou idosos que não tem família sem fazer distinção ou discriminação de raça, gênero, díade, cor, profissão, grau de instrução, credo religioso, opção política e condição social, observadas as normas legais vigentes no país.

Respeitando a opção de credo, a Casa de Repouso Gaetana orienta-se pelos valores éticos, humanitários e acima de tudo pela iluminação do Evangelho. Sua razão de ser são os assistidos como sujeitos da razão de ser da obra.

O bispo diocesano é o presidente, porem administrado por uma diretoria eleita em assembleia dos sócios. A coordenação está sob a responsabilidade das Irmãs da Divina Vontade.

Em 1991, Dom José Foralosso assumiu a Diocese de Guiratinga e seu pastoreio de quase 10 anos trouxe novas características à Diocese e à Paróquia de Guiratinga. Dom José tinha a clara convicção de que o segredo da evangelização nos centros urbanos era a  formação de pequenas Comunidades. Daí o surgimento de inúmeras novas Igrejas na Paróquia: São Sebastião, Santo Antônio e Santa Luzia, Dom Bosco, Nossa Senhora Aparecida, Bom Jesus.

Dom José Foralosso  incentivou a criação de Pastorais e a organização de Conselhos. Reduziu também as estruturas das obras sociais que já não condiziam com a nova realidade da cidade, em final de ciclo do garimpo. Depois da transferência de Dom José para Marabá – PA e dois anos de administração diocesana por parte do padre Guiomar de Almeida, a Diocese (deste 1984 a Prelazia havia sido promovida a Diocese) passou  a ser pastoreada pelo bispo Dom Sebastião de Assis Figueiredo, OFM. Com Dom Sebastião, a Paróquia de Guiratinga – bem como toda a Diocese – passou por um período de reorganização pastoral, a partir do envolvimento das bases: Movimentos, Pastorais, Conselhos, etc. Esse trabalho cristalizou-se no diretório Diocesano de Pastoral que passou, desde 2003, a orientar todo esforço evangelizador da Paróquia e da Diocese.

Atualmente a Paróquia conta com nove comunidades urbanas: Catedral São João Batista; Imaculada Conceição; Santo Antônio e Santa Luzia; Santa Maria Bertilla; Bom Jesus; Dom Bosco; Nossa Senhora. Aparecida; Divino Espírito Santo; São Sebastião e quatro comunidades rurais: Vale Rico (São Pio X); Alcantilado (Nossa Sra. Auxiliadora); Assentamento Sto. Antônio (Sto. Antônio); Barreirinho (Nossa Senhora das Graças).

Conta com a colaboração de duas congregações religiosas: as Filhas de Maria Auxiliadora – Instituto Santa Terezinha e as Irmãs da Divina Vontade.

O dia 24 de agosto de 2014 tornou-se histórico. Após longos estudos em âmbito de Igreja e com técnicos foi elaborado o projeto de remapeamento das dioceses na sul do estado de Mato Grosso. No passado algumas cidades tinham real importância pelo garimpo. Com a colonização da região sul do Estado, com a abertura de rodovias federais e estaduais e a ocupação do solo com a agricultura e pecuária, uma nova configuração se apresentou. Um projeto foi apresentado à Congregação para os Bispos em Roma e este foi aceito no dia 25 de junho de 2014.

Com o decreto B0465 assinado pelo Papa Francisco realiza-se nesta data o remapeamento das dioceses de Rondonópolis, Guiratinga, Barra do Garças e Prelazia de Paranatinga e criação da diocese de Primavera do Leste sendo nomeado o primeiro bispo D. Derek John Christopher Byrne, SPS.

No mesmo decreto a diocese de Guiratinga foi suprimida e suas paróquias redistribuídas para Rondonópolis, Primavera do Leste e Barra do Garças. Como o Código de Direito Canônico não prevê a extinção de uma diocese, mas “suprir de suas atividades características de diocese”, a denominação “diocese” ficou vinculada à Rondonópolis. Por isso a partir da data de hoje passa a ser Diocese de Rondonópolis-Guiratinga com sede do bispo e da Cúria em Rondonópolis.

A diocese de Rondonópolis entrega para a diocese de Primavera do Leste dois municípios: Chapada dos Guimarães (Paróquia Santa Ana) e município de Campo Verde (Paróquia São Cristóvão).

A Diocese de Rondonópolis integrará os municípios com suas respectivas paróquias: Município de Jaciara: Paróquia são Francisco de Assis. Município de São Pedro da Cipa: Paróquia Senhor Bom Jesus. Município de Juscimeira: Paróquia Senhor Bom Jesus e Paróquia Nossa Senhora de Fátima. Município de Itiquira: Paróquia Nossa Senhora do Carmo; Município de Pedra Preta: Paróquia de São Pedro Apóstolo; Município São José do Povo: Paróquia São José do Povo; Município de Rondonópolis: Paróquia São Domingo Sávio; Paróquia Nossa Senhora Aparecida; Paróquia Sagrado Coração de Jesus; Paróquia Bom Pastor; Paróquia São José Operário; Paróquia São José Esposo; Paróquia Santa Terezinha; Paróquia São João Batista; Paróquia Catedral Santa Cruz.

A Diocese de Rondonópolis recebe da Diocese de Guiratinga: Município de Dom Aquino: Paróquia Sebastião; Município de Guiratinga: Paróquia São João Batista; Município de Tesouro: Paróquia Santa Terezinha; Município de Alto Araguaia: Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora; Município de Alto Garças: Paróquia São Sebastião; Município de Alto Taquari: Paróquia Nossa Senhora Aparecida e São José.

A diocese de Rondonópolis-Guiratinga integra 13 municípios e 21 paróquias com uma extensão geográfica de 53.406 Km e população de 327.00 habitantes, 23 padres diocesanos e um diácono Permanente; 08 padres religiosos, 08 Congregações Religiosas femininas com 12 comunidades religiosas, 02 seminaristas na filosofia e 07 na teologia e 07 no propedêutico.

De acordo com o Cân. 369 do Código de Direito Canônico “A diocese é uma porção do povo de Deus confiada ao pastoreio do Bispo com a cooperação do presbitério, de modo tal que, unindo-se ela a seu pastor e, pelo Evangelho e pela Eucaristia, reunida por ele no Espírito Santo, constitua uma Igreja particular, na qual está verdadeiramente presente e operante a Igreja de Cristo una, santa, católica e apostólica”.

A criação da Diocese de Primavera do Leste e o instrumento canônico da Diocese de Rondonópolis-Guiratinga foram realizados no dia 24 de agosto de 2014, às 17 horas, em Primavera do Leste.

Com a morte de Pe. João Paulo Nolli, no dia 08 de outubro de 2016, Dom Juventino Kestering, após ouvir o Conselho de Presbíteros, realizou no dia 28 de outubro de 2016, a transferência de Pe. José Silva Moreira da Paróquia da São João Batista de Guiratinga, transferindo-o como Pároco da Paróquia Bom Pastor em Rondonópolis e nomeia no mesmo dia 28 de outubro, Pe. Marcos Antônio Gonçalves dos Santos como Vigário Administrador da Paróquia São João Batista em Guiratinga. No dia 18 de dezembro de 2016, durante a Assembleia Paroquial de Pastoral, com presença de dom Juventino Kestering, religiosas e das lideranças de todas as comunidades da paróquia São João Batista, às 9:00 horas assume como vigário administrador da Paróquia São João Batista. No mesmo dia o Seminarista Marcelo Vinicius de Oliveira assume como colaborador na Paróquia com o exercício de diversos ministérios.

PATRONATO SÃO JOSÉ – GUIRATINGA

O Patronato São José tem uma longa história, mas nos últimos quinze anos ficou completamente abandonado. No ano de 2015, por meio de ajuda da Fundação Dom Camilo Faresin, do auxilio e empenho da Paróquia São João Batista, da Diocese de Rondonópolis-Guiratinga, do município de Guiratinga e das Leigas Consagradas do “Instituto Mãe do Divino Amor”, foi realizada a reforma com revitalização do prédio do Patronato São José.

No dia 06 de Agosto de 2019 o padre Marcos Antônio se despediu da comunidade paroquial e no dia 18 de agosto assumiu como pároco administrador o padre Renato Campos Ferreira e como vigário paroquial o padre Aladim Leodenis Loureiro.

No dia 13 de Maio de 2020, padre Renato C. Ferreira se despediu da comunidade paroquial e no dia 17 de maio o padre Aladim Loureiro assumiu a paróquia como pároco administrador. O rito de posse se realizou durante a celebração da missa presidida pelo Bispo Dom Juventino Kestering.

 

Atualizado no dia 12 de Julho de 2021