Paróquia Nossa Senhora do Carmo / Itiquira – MT

Criada no dia: 16/07/1959- Decreto Nº 03, pelo Bispo Dom Vunibaldo GodehardoTauller.

CNPJ: 03.843.307/0008-19

Padroeira: Nossa Senhora do Carmo
Festa da padroeira: 16/07

Praça Frei Liberato, 50 – Centro – CEP:78.790-000 – Itiquira-MT

DADOS DO PÁROCO

Pároco: Frei Ivan Luiz Nava f.m.m.

Data de Nascimento: 22/10/1969

Data de Ordenação Presbiteral: 11/05/1996

Data de Posse: 17/02/2018

CONTATOS

Secretária: Caroline Ramos de Oliveira

Celular: (65) 9 9600-5520

E-mail: pnscarmo@hotmail.com 

Secretaria da Paróquia Nossa Senhora de Aparecida / Ouro Branco do Sul – MT

Secretária: Janice Maria Cardoso

Celular: (65) 9 9691-4349

E-mail: cnaparecida.obs@hotmail.com

Horário de missa na Matriz:

Aos Domingos: às 7:00 horas
Semanalmente:  Sextas – feiras e  sábados às 19:00 horas

Atuam na Paróquia as Pastorais: Catequese, Liturgia, Concelho Econômico, Acólitos e Coroinhas, Ministros da Eucaristia, Dízimo; e Movimentos: Apostolado da Oração, RCC, Acampamentos, Cursilho, Terço dos Homens, Mães que oram pelos filhos.

O acompanhamento pastoral também se dá em outras comunidades (Capelas), e ainda em outros lugares como Fazendas e Escola.

Comunidades: 05

01 – Matriz Nossa Senhora do Carmo – Itiquira
02 – Capela Nossa Senhora de Aparecida – Ouro Branco do Sul
03 – Capela São Sebastião – Birro / Pedra Preta
04 – Capela Divino Pai Eterno – Jiboia/ Pedra Preta                                                                                                                  05- Capela São Jose Operário – Itiquira 

Lugares de Celebração: (17)

01- Fazenda Bom Retiro
02- Fazenda Recanto
03- Fazenda Porto Seguro
04- Fazenda Santa Mariana
05- Fazenda Palmares
06- Fazenda Gravataí
07- Fazenda Sucuri
08- Fazenda Santo Antônio do Paraiso-região Pantaneira
09- Fazenda Santo Antônio do Tarumã- entrada do Pantanal
10- Fazenda Santo Antônio das Três Marias – entrada do Pantanal
11- Fazenda Romera
12- Fazenda Nossa Senhora Aparecida
13- Fazenda Peixe do Couro
14- Assentamento Santa Ana
15- Assentamento Tio Elias
16- Vila I- Plantações Michelin- BR 163
17- Escola do Mineirinho (Municipal)- BR 163

HISTÓRICO

A Paróquia Nossa Senhora do Carmo foi criada através do Decreto nº 03,  pelo Bispo de Rondonópolis, Dom Vunibaldo Godehardo Tauller no dia dezesseis de julho do ano de l959, no entanto a história da presença de padres nesta região remonta à década de Trinta.

Há um ditado que diz que “onde não existe povo, dificilmente chega um padre. Onde não existe padre, dificilmente o povo vive Igreja”. Enquanto a região de Itiquira era habitada apenas  por índios Bororo e, depois, por alguns fazendeiros com seus peões, não se tem registros da presença de padres no lugarejo. Com a exploração do garimpo de diamantes, a partir de 1933, surgiu um pequeno povoado e já em 1934  foi construída a primeira capela no povoado, hoje cidade de Itiquira. Esta capela ainda hoje é lembrada pelos mais antigos, porque era a única casa coberta com zinco, quando todas eram cobertas por palhas e apenas em duas casas havia cobertura com  telhas.

Foram os padres salesianos vindos de Alto Araguaia, pertencentes à Prelazia do Registro do Araguaia, hoje Diocese de Guiratinga, que deram a primeira assistência religiosa ao novo povoado. O padre vinha uma ou duas vezes por ano para batizar, fazer casamentos e também acompanhar as tradicionais festas de nove dias.

Já em 1939 foi comprada uma estátua grande e bonita da padroeira da capela: Nossa Senhora do Carmo. Contudo, os moradores tinham devoção também por São Sebastião e solicitaram que São Sebastião fosse considerado também como padroeiro de Itiquira. Deste modo, aconteciam duas festas anuais de nove dias: a primeira festa em 20 de janeiro, dia de São Sebastião e outra em 16 de julho, dia de  Nossa Senhora do Carmo. De acordo com antigos moradores, no início  não funcionavam as pastorais dos sacramentos,  pois como recorda o Sr. Anfilófilo de Souza Campos que veio para a região no ano de 1938, “em Itiquira não havia família, só rapazes e mulheres que sempre acompanhavam o garimpo”.

Apesar das dificuldades a assistência religiosa era feita normalmente. Em 1942  foi construída uma igreja maior,  localizada onde hoje existe a praça do garimpo.  De acordo com o registro do Livro de Batizados, vários padres  trabalharam em Itiquira: o primeiro  foi o Pe. Pedro Heicel, seguido pelos padres  Januário Decotey, João Batista Couturam,  Guilherme,  Castulo Steiger, José Luiz Brieiro,  Pio Maestro,  Luiz Maria Seferino,  José Bessmans,  José Berresens e o  Frei Nidgar Kratzschmas. Um detalhe interessante é que o último padre pertencia à Ordem dos Franciscanos, pois   em 13 de julho de 1940, a parte Oeste de Itiquira, o pantanal, passou a ser atendido pelos Freis Franciscanos, data em que foi criada a Prelazia de Santa Ana de Chapada dos Guimarães, que em 1961 passou  a ser a Prelazia de Rondonópolis, ainda com o Bispo D. Vunibaldo Talleur. Em 15 de junho de 1957, com um novo documento de Roma todo o município de Itiquira, passou a ser atendido pelos Freis Franciscanos.

Com a criação da Paróquia Nossa Senhora do Carmo, em 16 de julho de 1959, ficou oficializada a questão dos dois padroeiros  e foi feito um convênio entre a Prelazia e os freis franciscanos: “o pároco da Paróquia Sagrado Coração de Jesus, de Rondonópolis, será o mesmo da paróquia Nossa Senhora do Carmo de Itiquira”.

Deste modo, o primeiro pároco de Itiquira foi o  Frei Antonino Schwenger, que também era pároco da paróquia Sagrado Coração de Jesus, auxiliado pelos Freis Saturnino Benzing, Frei Patrício Salmon e Frei Raimundo Schermann. Assim,  para atender a região de Itiquira  os padres se revezavam. A pastoral era feita praticamente só na cidade, acontecendo alguns casamentos e batizados no interior, nas fazendas.

Em 25 de março de 1962, as Irmãs Catequistas Franciscanas  Irmã Nathalia dos Santos e Irmã Leonilda Piovesan se mudaram para Itiquira para ajudar na pastoral paroquial, na  catequese e  na pastoral escolar – educação. Em julho de 1963 o Frei Quintino coordenou a construção do novo Colégio de Itiquira. Com o trabalho das Irmãs o ensino em Itiquira melhorou bastante.

O  Frei Reinaldo Schaefer  foi o segundo pároco das paróquias Nossa Senhora do Carmo e Sagrado Coração de Jesus,  auxiliado por Frei Quintino Schaefer e Frei Otaviano Hirt. No período de 28 de maio a 4 de junho de 1966 o povo de Itiquira viveu um intenso momento religioso: as Irmãs Missionárias de Jesus Crucificado e os Padres Passionistas pregaram as missões populares que movimentaram grande número de fiéis.

Para dar continuidade ao trabalho das Missões,  o Frei Liberato Ketteres foi nomeado como pároco  e se mudou para Itiquira onde  passou a atender em tempo integral. Para realizar o seu trabalho a Prelazia forneceu um carro para atendimento na zona rural e uma casa para o padre morar. Foram tempos de muita ajuda religiosa para o povo. Em 1973 foi construído o atual salão paroquial e  em 1974 e 1975 foi construída a atual igreja e iniciada a atual casa paroquial. Infelizmente o tão estimado Frei Liberato não pode continuar no meio do seu povo. Sua saúde já não lhe permitia trabalhar e a  doença do coração o levou rápido para a eternidade, no dia  13 de dezembro de 1975. No final deste ano, também as Irmãs Catequistas foram transferidas,  o que provocou muita tristeza e desânimo entre os paroquianos que passaram a viver na esperança de receber outro padre. Por uma temporada, o Frei Quintino Schaeffer ficou responsável pela assistência religiosa e pelo  término da construção da casa paroquial.

No ano de 1976 os padres franciscanos entregaram a paróquia Nossa Senhora do Carmo para a Prelazia de Rondonópolis. Como o Bispo D. Osório W. Stoffel, não contava com  padres para enviar a Itiquira, ele mesmo,  com muito sacrifício assumiu a pastoral, não deixando o povo no abandono. Em 1977  o bispo conseguiu ajuda  das Irmãs da Congregação do Sagrado Coração de Jesus que ali permaneceram até o ano de 1982.

Em junho de 1978 o bispo conseguiu que  os padres redentoristas pregassem as missões em Itiquira. Foi  um momento  de evangelização, em que o  povo participou com muita vibração. A cruz missionária em frente da Igreja é o marco desse importante momento na história da Igreja Católica na região.

Em 31 de março de 1979, os padres missionários da Sagrada Família assumiram a pastoral da Paróquia Nossa Senhora do Carmo em Itiquira, na pessoa do Pe. Cláudio da Silva Forrati, vindo do Sul do Brasil, num período em que muitos sulistas se mudaram para Mato Grosso em busca de terras férteis. Padre novo, com muito ânimo e vibração foi acolhido com entusiasmo pelo povo. Em 1980 foi construído o primeiro pavilhão – igreja no interior, no km 14 da Br- 163,  com a denominação de Comunidade Nossa Senhora da Salete, época também em que foi construído o anexo do Salão paroquial. Ainda nesse período foi construída uma creche em convenio com a Prefeitura Municipal.

Em 06 de março de 1981 o padre Arnaldo Sausen, dos missionários da Sagrada Família assumiu a Paróquia Nossa Senhora do Carmo. As celebrações e o ensino da palavra de Deus passaram a ser realizadas na Matriz e em cinco localidades mais povoadas no interior: Corrichão, Fazenda Santa Cecília, Nossa Senhora da Salete, Fazenda Meia Lua, e N.S. aparecida no Sapé. Nas fazendas, as  celebrações aconteciam conforme as oportunidades. As Irmãs da Congregação do Sagrado Coração de Jesus deixaram a paróquia em 1984 e partiram para uma nova missão.

Em 15 de março de 1986, com a saída do padre Arnaldo, assumiu a paróquia  o padre Leonardo Damke, dos Missionários da Sagrada Família que foi substituído em   1992, pelo Pe. Léo Paulo Fiorin MSF que também foi nomeado como  Vigário Paroquial de todas as paróquias da Diocese de Rondonópolis. Dois anos depois, com a transferência do padre Léo, para as mesmas funções foi nomeado o padre Aroldo Schmoller M.S.F.

Em 1996 a Congregação dos Missionários da Sagrada Família entregam a paróquia à diocese em 1996, e Dom Osório nomeou como Pároco Administrador de Itiquira, o  Pe. Ilson Lopes de Assunção que permaneceu em Itiquira até 31 de dezembro de 2002 . Em 05 de janeiro de 2003, Dom Juventino Kestering nomeou como Pároco de Itiquira, o  Pe. Carlos Luiz Matté, que ficou até 18 de março de 2004 vindo nesta data, a falecer em um trágico acidente automobilístico no dia 18 de março de 2003. Assumiu em seu lugar como vigário administrador, no dia 22 de dezembro de 2012, o padre  Anísio Carlos de Oliveira, que atendia a paróquia e ao mesmo tempo professor no Instituto de Teologia em Campo Grande, MS.  Pe. Anísio permaneceu na paróquia até final de 2007. Aos 02 de fevereiro de 2008, Dom Juventino Kestering e o provincial dos Frades Menores Missionários em comum acordo entregou a paróquia de Nossa Senhora do Carmo aos cuidados dos Frades Menores Missionários, com sede em Ponta Grossa Paraná sendo Frei Vonibaldo Freder F.M.M. nomeado como pároco. Com a transferência de Frei Vonibaldo assumiu como Vigário Frei Ailton Santos de Castro, FMM, no dia 22 de dezembro de 2012, juntamente com Frei Fábio Junior de Deus como vigário com atendimento também em Fátima de São Lourenço. Com a transferência de Frei Ailton, assume como pároco, Frei Fábio Junior de Deus, FMM, no dia 05 de fevereiro de 2015, juntamente como vigário, Frei Antônio Francisco da Silva Lima, fmm.

Acolhendo a solicitação do Ministro Geral Frei Gabriel de Moura Lima, propondo as transferências de Frei Fábio Júnior de Deus em dezembro de 2017 e tendo em mãos a indicação do novo pároco no dia 17 de fevereiro de 2018, assim assumiu como pároco o Frei Ivan Luiz Nava e continuando como auxiliar temporário o Frei Antônio Silva Lima.

Com a transferência de Frei Antônio Francisco da Silva Lima, f.m.m, no mês de Julho de 2018 o Ministro Frei Gabriel de Moura Lima, comunicou à Diocese de Rondonópolis-Guiratinga que Frei Dimas Solda f.m.m, assume como vigário paroquial, em agosto de 2019, porém dedica-se de terças às sextas-feiras, como professor de Teologia Bíblica na Faculdade Católica de Cuiabá (FCC), Studium Dom Aquino Correa (SEDAC) em Cuiabá-MT.

Várias pastorais funcionam atualmente na paróquia: da criança, da catequese, dos adolescentes, da Liturgia, do Dízimo, dos ministros extraordinários dentre outras. Funcionam também grupos do Apostolado da Oração e um trabalho marcante na paróquia tem sido o atendimento às comunidades rurais e urbanas e, em especial na região de Ouro Branco, distrito que vem crescendo rapidamente e às fazendas da região.

Atualização 18/09/2021