/Encontro de Formação de Assessores, da Infância e Adolescência Missionária

Encontro de Formação de Assessores, da Infância e Adolescência Missionária

A Diocese de Rondonópolis-Guiratinga /MT, promoveu o Encontro de Formação de Assessores, da Infância e Adolescência Missionária.

Aos dezesseis dias do mês de março de dois mil e dezenove, às 13he30 teve início o Encontro de Formação de Assessores, da Infância e Adolescência Missionária. A Irmã Sonia deu abertura à reunião dando boas-vindas aos presentes. Em seguida passou a palavra para a equipe responsável pela oração inicial, que foi realizada num clima tranquilo e agradável, onde todos ficaram de pé para rezarmos juntos, e colocarmos nas Mãos de Deus está nossa formação. Em seguida a Cidinha fez o uso da palavra dando boas vindas e se colocando à disposição de todos. A seguir foi passada a palavra à Eliane Sudré, que passou a explicar sobre a História e Carisma da IAM mostrando a realidade e o sofrimento das crianças e Adolescentes em todo o mundo, e assim ficou melhor entender o contexto em que a Obra da Santa Infância foi criada e como ela trouxe uma grande inovação para a Igreja, colocando as crianças como protagonistas da missão. Em 19 de maio de 1843 foi fundada a Obra da Santa Infância, por D. Carlos de Forbin Janson, preocupado com a situação triste das crianças da China e com enorme desejo de ajudar os missionários de lá, ele e Paulina Jaricot fundadora da propagação da Fé com os Jovens, tiveram a bela ideia de fundarem um grupo de propagação da fé com crianças, no começo foi pedido apenas uma ave Maria por dia e uma oferta por mês.

Hoje a Pontifícia Obra da Infância e Adolescência Missionária, ajuda os missionários em todos os continentes e quer despertar sempre nos membros o amor e solidariedade universal. Em seguida realizou-se uma dinâmica de integração, com a montagem do quebra cabeça. A seguir a Irmã Sonia falou sobre a metodologia da Infância e Adolescência Missionária que é dividida em quatro áreas integradas. 1-Realidade Missionária (primeiro encontro, primeira semana). Ver / Discernir; 2- Espiritualidade Missionária (segundo encontro, segunda semana) / Celebrar; 3- Compromisso Missionário (terceiro encontro, terceira semana) / Agir; 4. Testemunho De Grupo/Comunhão Missionária (quarto encontro, quarta semana) É a Festa Missionária. Tivemos um intervalo onde partilhamos um lanche trazido por todos os participantes deste Encontro. Após o lanche retornamos à formação onde o Sidnei Junior e a Núria da Paróquia São Domingos Sávio fizeram o uso da palavra explicando sobre os significados das cores, que representa cada um dos continentes, ou seja, as grandes divisões da Terra. E estas divisões tornam-se conhecidas por um nome: Ásia, África, Europa, América e Oceania.

A cor verde recorda a África, com suas florestas e também a esperança do crescimento da Fé cristã, graças também aos missionários que lá se encontram.

A cor vermelha lembra as Américas, por causa da cor da pele dos primeiros habitantes, os índios, (“os peles-ver­melhas”, como foram chamados na América do Norte) e também o sangue dos mártires, derramado por estes povos na época da conquista destas terras pelos euro­peus e nos nossos dias. Mártires de ontem e de hoje.  A cor branca representa a Europa, terra da raça branca. É também o continente que tem a presença do Papa, o grande mensageiro e missionário da paz. A cor azul lembra a Oceania, continente formado por muitas ilhas e necessitado de missionários, mas que já envia seus missionários para outras ter­ras, inclusive para o Brasil. É também o continente da ecologia, ou seja, o que mais luta pela preservação da natureza.  A cor amarela representa a Ásia, continente da raça amarela, berço das antigas civilizações, cul­turas e religiões. Lá se encontra quase metade da população do planeta e a menor porcentagem de cristãos. Vivem os extremos da riqueza e da pobreza.

Logo a seguir foi apresentado um vídeo com desenho animado falando da perseverança e da intercessão de Nossa Senhora nos nossos trabalhos com a Infância e Adolescência Missionária.

Irmã Sonia falou da importância do cofrinho para a POM (Pontifícias Obras Missionárias), que os valores arrecadados são destinados ao desenvolvimento de projetos realizados pela POM. A Ilma que faz parte da coordenação fez o uso da palavra falando sobre seu trabalho e sua experiência com a Infância Missionaria em Ouro Branco. Participaram desta formação, representantes das seguintes Paroquias: São Domingo Savio, Sagrado Coração de Jesus, Santa Cruz, Nossa Senhora Aparecida e São Joao Bosco – Rondonópolis; Nossa Senhora do Carmo – Itiquira; São Pedro Apóstolo – Pedra Preta; São Sebastião – Alto Garças. Que o Dom do Espírito Santo seja a força propulsora necessária para o caminho e a renovação da Infância e Adolescência Missionária em nossa Diocese.

Por:  Eliane de Almeida Santos Sudré e Regina Lourdes de Oliveira .